O presidente entusiasta do programa espacial norteamericano

John F. Kennedy

Ateliê de História “50 anos da chegada do Homem à Lua” – Larissa Dipsie Mesadri e Maria Clara Mendonça – 8.º ano Resedá

Devido aos primeiros sucessos da União Soviética no espaço, com o lançamento do primeiro satélite (Sputnik 1) e do primeiro homem ao espaço (Yuri Gagarin), o presidente John Fitzgerald Kennedy em 1961, assume o compromisso da arrancada para a Lua, anunciando a meta de “enviar homens à Lua e retorná-los a salvo” até o final da década. JFK era um entusiasta do programa espacial dos EUA. Em 1963, fora assassinado num atentado em Dallas, Texas. Kennedy, o grande incentivador do projeto espacial, não pode presenciar o sucesso do mesmo. Em 1963, a pedido da viúva Jacqueline Kennedy o Centro de Operações de Lançamento foi renomeado Centro Espacial JFK e o Cabo Canaveral de Cabo Kennedy.

Em 25 de Maio de 1961, o Presidente John F. Kennedy anunciou a meta de colocar um homem na Lua até ao final da década. Kennedy fez o seu discurso antes de uma sessão especial conjunta do Congresso apenas quatro meses depois de ter tomado posse como Presidente. Cheio de iniciativas políticas (o desafio da Lua, sendo o último e mais dramático delas), o discurso foi uma tentativa de pôr a sua Presidência no rumo certo, depois de um começo bastante acidentado.

No pouco tempo em que Kennedy estava na Presidência, os Estados Unidos já haviam sofrido duas grande derrotas na Guerra Fria para a URSS. Em primeiro lugar, a 12 de abril, o cosmonauta Yuri Gagarin (citado em outro artigo) tornou-se o primeiro ser humano a atingir o espaço, fazendo uma órbita completa da Terra durante uma missão de 108 minutos. (NASA lançou Alan Shepard com sucesso a 5 de Maio, mas seu voo de 15 minutos só chegou espaço suborbital.)

Então, a 17 de Abril de 1961, começou a desastrosa invasão da Baía dos Porcos. Um pequeno grupo de exilados cubanos treinados pela CIA invadiram a Cuba numa tentativa de derrubar o governo comunista de Fidel Castro, que era apoiado pela União Soviética. Os pretensos revolucionários foram derrotados em três dias.

E os soviéticos tinham conseguido outra grande vitória menos do que quatro anos antes com o lançamento do Sputnik I, o primeiro satélite artificial do mundo, em outubro de 1957. Esse acontecimento efetivamente marcou o inicio a corrida espacial.

Kennedy sentiu que ele e a nação tinham de responder aos soviéticos para demonstrar a superioridade tecnológica americana e a liderança internacional. Ele acreditava que os Estados Unidos precisavam de uma grande conquista no espaço.

“A União Soviética tinha definido o campo de jogo: o espaço, e Kennedy chegou à conclusão de que ele não tinha outra escolha senão aceitar o o jogo, em vez de tentar apostar noutra coisa”, disse o especialista em política espacial John Logsdon, autor de “John F. Kennedy and the Race to the Moon”.

Fonte:
https://astropolitica.blogs.sapo.pt/ida-a-lua-o-discurso-de-kennedy-195897