Categorias

O InfluenSer!!!

Quem escreve o quê, para quem, onde e como!!!

Blog é o  resultado da transformação pela qual passou o mundo das comunicações, depois do surgimento da internet, e é visto como uma importante ferramenta do mundo virtual. É uma plataforma de incentivo à escrita e à leitura e, assim sendo, é um espaço para publicações dos mais variados textos, muito usado pelas celebridades antenadas, por exemplo.

 

A ideia de Blog não pode se restringir, no entanto, ao âmbito pessoal, pois, para o  Colégio SER!, a ferramenta torna-se um recurso eficaz para compartilhar ações pedagógicas de alunos e reflexões dos professores.

O influenSer! foi criado como um canal na web para viabilizar a interação escola-sociedade, que tem por finalidade alimentar essa relação e instigar a construção coletiva de conhecimento dentro e fora do espaço escolar. Inicialmente, ele contará com seis categorias: “Fala do professor”, “Ser!naHistória”, “Resenhas”,  “Produção dos alunos”, “Vlog” e “Esportes”.

As publicações alternarão sugestões de leitura para alunos, pais e visitantes em geral. Além de posts fixos, haverá outros adicionais, à medida que surjam novidades referentes ao universo da leitura, do lançamento de filmes, livros, games, por exemplo, enfim, do universo histórico, esportivo e cultural. O blog contará com notícias, entrevistas e reportagens, mas, como todo blog, ele estará sempre em movimento, de modo que novos textos estarão sendo preparados para futuras postagens. Haverá, também, os “vlogs”, ou videoblogs, onde a palavra será dos alunos. 

O fato de as publicações serem virtuais amplia a possibilidade de circulação desses textos, o que nos anima bastante, pois torna os autores mais responsáveis pela sua publicação. Afinal, é gratificante saber que o fruto de tanto empenho possa ser compartilhado com muitos leitores, que querem saber quem escreve, o quê, para quem, onde e como!!!

Todas essas aprendizagens são fundamentais e centrais no nosso projeto pedagógico, pois diante da situação de produzir um texto, somos sempre guiados por perguntas centrais, que determinam toda a tomada de decisão: o que preciso escrever? Com que finalidade? Para que destinatário? Essas questões delineiam os parâmetros da situação comunicativa e orientam o processo de composição.

Em geral, a tarefa é difícil, mesmo para adultos experientes. Não raro, quando temos de escrever, consultamos materiais, buscamos modelos para tomar como referência, pedimos  a outros leitores que opinem sobre a clareza, o tom etc. Não há dúvida de que se trata de uma tarefa complexa, que nos impõe uma série de desafios. Sendo assim, fica  evidente que, se a escola pretende conservar, tanto quanto possível, a complexidade e as características das práticas sociais de leitura e de escrita, é preciso assumir que os projetos didáticos criados para esse fim exigem tempo e investimento: a preparação, a realização e a avaliação demandam muitas etapas, muitas  idas e vindas, até que se tenha em mãos um material pronto para ser publicado.

Acrescentamos, ainda, um aspecto que, no nosso entendimento, precisa estar sempre bem presente quando se pensa no ensino de língua portuguesa na escola: ao ver seus textos circulando e sendo lidos, não apenas pelo professor, mas por uma variedade de leitores, os alunos tomam consciência de que são capazes de “dizer por escrito, colocar a própria palavra por escrito e, por meio dessa aprendizagem, compreender melhor a estrutura e a beleza dos textos que outros produziram”, segundo Emilia Ferreiro. Desta forma,  escrever  pode ser libertador, pode dar asas a novos universos e pode despertar, nos diversos leitores, novos pensamentos e futuras atitudes.

Assim, formamos leitores e escritores: cidadãos que circulam  cada dia mais seguros pela cultura letrada, com a certeza de que, pela palavra, podem participar ativamente da sociedade de que fazem parte.

Por: Professora Silvia Renata Sanches Belloti e Professora Rosa Maria Barreiros

Deixe uma resposta

Required fields are marked *