Por: Alex Sandro Aparecido Esposito Junior – 6º ano

Estava escuro, eu não conseguia ver mais nada. Foi quando vi uma luz que estava me puxando para cima, e essa luz estava ficando cada vez mais forte, vi um rosto gigante com uma máscara, e foi assim que eu nasci.

Quatro anos depois dessa atrocidade, eu entrei em uma estrutura conhecida como ‘’escola’’ e quando eu voltava, dormia e era obrigado a voltar lá todos os dias.

O primeiro ser a me chamar de amigo e a falar comigo era um saco de órgãos como eu, chamado Renan. Depois de um ano, fui para outra sala naquela estrutura chamada ‘’escola’’, era uma sala com o número 17, foi lá que fiz questões que lhe dão ‘’pontos’’ para passar de ano, chamando-se ‘’prova’’. Eu não estudava, mas sempre acertava as questões por me lembrar das coisas que aprendia. No final do ano fui a uma coisa chamada ‘’formatura’’ e com essa celebração por eu passar mais um ano escolar e ficar mais velho, mais próximo da morte, que eu fui para o primeiro ano. Lá as coisas eram mais rígidas, e também tinha entrado mais um saco de órgãos que se chamava ‘’Maethe’’.

 No segundo ano, quando tinha feito uma cicatriz em meu dedo com um guarda chuva quebrado ao meio, eu aprendi a multiplicar e dividir. No terceiro ano, em meu último ano naquela escola, eu consegui xingar minha professora que odiava por nos maltratar (logicamente sem ela saber, e sem ter uma Ana Clara por perto para me dedurar). No quarto ano, na nova estrutura que usamos para ir todos os dias, para estudar e ficarmos mais sábios, eu conheci o Vinicius, uma pessoa legal até, do quinto ano.

Pouco tempo depois (mentira, se passaram 7 meses) eu tinha sido transferido para outra estrutura escolar, da mesma ‘’marca’’ mas em outra cidade. Dois meses depois no Natal, eu recebi uma coisa que eu queria há mais de 2 anos, uma caixa que transmite uma tela em que você pode controlar o seu personagem, nomeado de ‘’Videogame’’, sendo mais específico um Xbox One S, que uso até hoje.

No quinto ano, em uma nova cidade nomeada de ‘’Jahu’’ estava em uma escola, outro detalhe, tinha começado uma coisa que os seres humanos nomeiam de ‘’Vírus’’, mais específico ”Coronavírus”, para estudar, tinha que ficar em meu local que me protejo dos ventos e chuvas, nomeado de Casa para estudar. Eu tinha desanimado nesse ano, não fazia muitas tarefas etc. Mas passei de ano e nunca fiquei de recuperação.

2021…. Nesse ano eu me animei mais para fazer as atividades da escola, detalhe, estou numa nova escola nomeada de ‘’Colégio Ser!’’, e logo depois de uns  2 ou 3 meses eu fiquei escrevendo esse texto nomeado de ‘’Autobiografia’’ e neste momento escrevendo o que eu estou escrevendo.