Por: Maria Fernanda Reis Rossilho – 8o.ano

Marcos Rey, autor de O Rapto do Garoto de Ouro, nasceu em São Paulo, em 1925, e faleceu na mesma cidade, em 1999. A obra tem como contexto o menino Alfredo, de 16 anos, que começou a fazer sucesso na música, mas acaba sendo sequestrado antes do show. Então, três amigos começam a investigar o desaparecimento por uma agenda que o sequestrador deixa para trás.
A obra narra a pressão psicológica que um jovem pode sofrer quando é exposto à mídia, o que, de certa forma, foi mostrado sutilmente no livro. Acredito que esta questão poderia ser melhor explorada. Também, mostra
muito como amizade e lealdade são importantes, afinal, foi o que levou os amigos à solução do crime.
Outro tema tratado é a ambição. O sequestrador fica tão cego pelo que o garoto de ouro conquistou que o acaba sequestrando para conseguir dinheiro.
Diria que o único tema da obra que tem uma grande falha é a segurança, pois, que tipo de pais deixaria o filho investigar um sequestro, com grande risco de acabar como Alfredo?
A história apresenta pontos importantes, mas seria interessante se fossem mais explorados os momentos como o cativeiro e as negociações. Os suspeitos são muito bons. Demorei o livro todo para descobrir quem era o (a)
sequestrador (a). Recomendo o livro para quem gosta de um mistério leve e para crianças entre nove e quinze anos.