Uma mulher morta estirada ao chão com uma faca em seu peito e encharcada de sangue e, um pouco distante dela, próximo ao pé da mesa, uma fita de gravador.
Assim começou a investigação, muitos detetives e policiais tentando explicar como foi a morte de Marina, mas todos os resultados eram nulos, não davam nenhuma pista. Na faca que estava em seu peito, não havia digitais, mas também a vítima estava de luvas. Completando três dias de investigação, e nada foi descoberto, então essa missão foi mudada para um melhor nível, onde o detetive era o Sr. Peralta, o melhor do país. Ele chegou ao hotel onde era a cena do crime.
Sr. Peralta começou a analisar como ela estava morta, e estudando se tinha alguém na cena do crime, ou, até mesmo podia ter sido um suicídio. No banheiro, dentro do box, no chão, havia um fio de cabelo, que foi estudado levando, o detetive, ao ex-namorado da Marina.
Mas, depois, ele já foi para secretária perguntando se tinha alguém acompanhando a moça (vítima). E foi descoberto que ela estava com o seu marido como acompanhante.
Foi pego o gravador e escutado; nele, estava a voz de Marina, pedindo desculpas para todas as pessoas que ela amou, pai, mãe, marido, amigos de trabalho. Então ela fala “agora é meu fim”, e o som de seus últimos segundos de vida e o áudio acaba. Sr. Peralta descobriu, na hora, que era um assassinato, pois como ela pausaria o gravador se ela estava morta?
No corpo de Marina, também tinham hematomas que provavelmente teria sido causado pelo marido, então Peralta analisou a conta bancária de Marina e de seu marido, embaixo da cama uma camisinha.
Foi tudo revelado graças ao Peralta: o ex-namorado de Marina estava em outro quarto, quando o marido dela saiu, o ex-namorado de Marina entrou e fez amor com ela, por isso a camisinha e o cabelo no banheiro, e quando o marido volta, o ex vai embora. O marido já sabia que Marina se envolvia com o ex, e ele estava com raiva e ficando pobre, então fez o áudio, forçando-a a se matar. Depois da morte, ele fecha o gravador e sai como se nada tivesse acontecido. No final, o marido foi preso e o mistério foi desvendado.

Por: Rafael Meira Torres – 8o.Ipê