Por: Amandine Aureliano – 8o.ano

Hoje é sexta-feira 13 e bom, diferente do que eu escrevo sobre meus dias, hoje foi bem diferente…

Eu estava andando na rua com minhas amigas, vagando por aí. Estava divertido, mas de repente começou a chover, então saímos correndo para buscar abrigo, achamos uma lanchonete e ficamos lá.

Como estávamos com fome, pedimos algo para comer. Já estava anoitecendo, deveríamos ir para casa, peguei meu celular para ligar para minha mãe e avisar que estava tudo bem, liguei e caixa postal, que estranho.

Terminamos de comer, ninguém conseguiu falar com seus pais, ficamos preocupadas, pensamos que era melhor irmos embora, pois estava ficando tarde e a lanchonete logo fecharia.

Fomos andando por uma rua deserta e escura, éramos 5, eu, Sabrina, Fay, Nathaly e Anne.

O silêncio tomava conta da noite.

De repente Fay parou e ficou encarando algo, era uma coisa preta, um homem?

Assustada todas saímos correndo para o lado oposto da tal coisa, quando me dei conta, eu estava sozinha.

O que acontecera com as outras?

Assustada, consegui chegar em casa, chamei por minha mãe, mas ela não respondia, corri para meu quarto, tranquei a porta e me acalmei.

Agora estou aqui, escrevendo no meu diário antes que seja tarde. Caso algo aconteça comigo, quero deixar registrado: Hoje  é 13/10/1995, e meu nome é Am…