Por: Ana Sofia Gretzitz Lessa – 7o.ano

            Bullying se torna cada vez mais constante ao redor do mundo e pesquisas feitas pela ONU afirmam que cerca da metade da população mundial já sofreu bullying em algum momento da sua vida.

            Por definição, bullying é um fenômeno que corresponde a um conjunto de agressões e violência física ou psicológica que normalmente ocorrem em ambientes escolares. É uma ocorrência internacional que consiste em intimidar, humilhar ou ridicularizar o outro. Segundo pesquisas feitas por organizações internacionais, estudantes de idade entre 11 e 13 anos são os que mais vivenciam tal situação. Uma pesquisa feita pela instituição Save The Children afirma que 1 em cada 10 jovens com idade entre 13 e 17 anos, sofreu assédio escolar durante o último semestre de 2019.

            Existem diversos tipos de bullying, sendo os mais comuns: bullying verbal, bullying agressivo, cyberbullying, bullying sexual e bullying prejudicial. O primeiro deles consiste em agredir verbalmente – humilhar, ridicularizar – e o segundo agressivamente – fisicamente. O terceiro ocorre de forma online – principalmente por redes sociais -, o quarto está conectado com insultos e sexuais e o último está diretamente relacionado ao racismo.

Ilustração feita por Hugo Lin, Verywell

               Consequências Do Bullying

  •    Consequências Psicológicas: Jovens que sofrem intimidações frequentemente, podem sofrer tanto socialmente quanto emocionalmente. Esses estudantes podem ter dificuldade em fazer amizades, normalmente por conta da baixa autoestima, já que podem achar que os insultos direcionados a eles são verdadeiros. Além disso, alguns jovens podem acabar recorrendo aosà entorpecentes e ao álcool, muitas vezes se tornando dependentes deles. Em casos mais sérios, o bullying pode levar ao suicídio.
  •    Consequências Físicas: o trauma de ser intimidado e o estresse ocasionado por tais situações podem levar a impactos físicos no decorrer do tempo. Um jovem que sofre bullying pode desenvolver distúrbios de sono, dores de cabeça, tonturas, ansiedade e, em alguns casos, ataques de pânico.
  •   Consequências Acadêmicas: pessoas que sofrem bullying podem acabar sofrendo academicamente. Estudantes que são intimidados podem ter dificuldade em se concentrar nas aulas, manter as tarefas escolares em dia e podem querer faltar no colégio para evitar tais situações, tudo isso resultando em uma possível e provável queda nas notas.
Garoto sendo intimidado violenta e fisicamente  por dois colegas.

Relato Testemunhal

         Segue abaixo o relato testemunhal de Antônio, paulista de 36 anos, uma das pessoas que foi vítima do bullying durante a infância:

Antônio

            “Aconteceu em uma escola no interior de São Paulo. Eu deveria ter uns 8 anos e tinha um colega que sempre me insultava e humilhava. Eu tinha medo dele, admito. O motivo pelo qual ele fazia isso até hoje é desconhecido por mim, mas recordo-me que o garoto gostava de esconder as minhas coisas e jogá-las no lixo. O menino me intimidava, mas eu sempre tentei ignorá-lo ao máximo, achando que, dessa maneira, ele pararia com essa atitude.

            Todavia, acredito que isso o tenha motivado mais ainda a caçoar de mim, pois um dia, durante o intervalo, ele colocou uma nota de R$50,00 na minha mão e saiu correndo. Ao final do dia, meus pais receberam uma ligação do colégio dizendo que eu havia roubado dinheiro de um colega. Fiquei de castigo por um bom tempo e fui obrigado a pedir desculpas para o garoto, sendo que eu não havia feito nada. Felizmente mudei-me de cidade e, portanto, de escola no ano seguinte e nunca mais vi a cara do sujeito…”

Os principais dados que compõem este texto foram extraídos do site oficial da ONU e da “Save The Children”. Também vieram de outros dois sites, sendo estes a “Very Well Family” e o “Stop Bullying”. “