Por: Enrico Scudeler Violino Campolim – 3ºA

Às 18:30 do dia 26 de novembro de 2020, o filósofo, professor, colunista da Folha de São Paulo e autor de dezenas de livros, Luiz Felipe Pondé, ministrou uma Masterclass a respeito do tema “A Era da Ansiedade”, a convite do Colégio Ser.

          Nessa espetacular aula, Pondé analisou a questão da ansiedade através das lentes sociológicas, definindo-a como “um afeto que toma conta das pessoas quando não há um controle das variáveis”. Dentre as “variáveis”, citadas pelo professor, destacou as expectativas geradas pelo mercado de trabalho, pelos pais e pelas redes socias, grandes fatores ansiogênicos da modernidade.

          Na questão econômica, o filósofo salientou as aspirações e medos que jovens e idosos possuem em relação ao voraz mercado de trabalho. Em uma época marcada pela fetichização da ruptura, ou seja, pela ideia de que as pessoas devem a todo momento se renovar e atender às necessidades da produção e do consumo, Pondé disse que essas atitudes, geradas pelo próprio sistema em que vivemos, são grandes contribuintes para a ansiedade e angústia na população.

          No âmbito das relações interpessoais, o professor enfatizou o papel das redes sociais e da propaganda nesse surto de pessoas ansiosas. Para ele, a grande circulação de informações, propiciada pela internet, e a necessidade de aprovação pelos “seguidores” são fatores que afetam, principalmente, os jovens. Diz também que as redes vendem uma imagem de que “você deve mostrar que está sempre bem, vivendo uma vida ausente de problemas”.

          Em relação à formação dos jovens, Pondé afirmou que, a partir de uma imagem de sucesso e esplendor, eles são submetidos a grandes expectativas dos pais, escolas, mercado de trabalho e da sociedade no geral. A ideia de “deixar uma marca no mundo” e de corresponder às aspirações alheias, tendem a afetar psicologicamente a cabeça dos mais novos, criando um peso emocional que os prejudica na forma da ansiedade.

          Além de estarmos vivendo a “era da ansiedade”, o professor pontuou que vivemos uma instabilidade política de grande preocupação para com o futuro. A erosão das instituições e a polarização do mundo contemporâneo nos fazem questionar sobre “o que nos espera nesse futuro tão incerto”, gerando em nossas mentes uma angústia que, na visão estoica, não temos poder de controlar.

          Por fim, Pondé ressaltou que, apesar da ansiedade estar presente em todas as camadas da sociedade, ela se manifesta de maneiras diferentes e com diferentes intensidades. Das classes mais altas às mais baixas, as expectativas e anseios fazem com que todos sofram, independentemente do modo, com frustrações e inseguranças.

          Para os que não conhecem o trabalho de Luiz Felipe Pondé, um dos principais filósofos e professores brasileiros da atualidade, ou querem se aprofundar em seus pensamentos, deixo alguns livros de sua autoria que tratam de temas que possuem alta relevância no mundo moderno: Filosofia Para Os Corajosos (2016), Felicidade: Modos De Usar (2019, com participação de Leandro Karnal e Mário Sérgio Cortella) e A Era Dos Ressentimentos (2017). Boas reflexões!